VENDE-SE EMPODERAMENTO

11 de agosto de 2017


Você já reparou que cada vez mais a publicidade tem vendido o empoderamento em suas campanhas? Seja na maquiagem, na moda ou até mesmo nos produtos de limpeza. Essa palavrinha permeia todas as esferas de nossas vidas.

A palavra empoderamento significa dar poder a um grupo tradicionalmente excluído, emancipar, principalmente no campo político e social, dando subsídios para que essa parcela da sociedade possa se desenvolver. Ou seja, empoderar-se, de fato, vai muito além da aparência e não é uma coisa individual, acontece na coletividade.


Tenho a impressão de que o termo se tornou um produto que compramos em gôndolas de supermercado, tipo "qual empoderamento vou levar pra casa hoje?". Alguns podem pensar que isso é um grande avanço nos tempos atuais. Eu não vejo dessa forma. Até mesmo a tal visibilidade é seletiva. É fácil achar que estamos quebrando padrões dentro da sociedade quando o mesmo estereótipo é vendido, ainda que de cara nova. Pessoas com o rosto cheio de maquiagem, corpo padrão, coreografias vulgares e hiperssexualização... Onde isso é uma quebra de padrões nesse Brasil que ouvia "ela fez a cobra subir / a cobra subir / a cobra subir" (É o Tchan), nos anos 90?


Mulheres continuam aparecendo na TV praticamente nuas, pessoas trans e travestis continuam fazendo parte da indústria do entretenimento, quando muito - e só para lembrar, o Brasil é o país que mais consome pornografia que envolve trans e o que mais mata essa população.


Acredite: se esse tal empoderamento fosse algo subversivo, não estaria na grande mídia. Revolucionar e mudar a forma de pensar no Brasil não acontece da noite para o dia e não é bem aceito - nem mesmo esse texto será bem aceito, aposto. Estamos no país onde boa parte da população acha normal ter alguém limpando sua privada ou te servindo. No país que aceita pessoas trans e travestis no palco, mas não tolera a mesma trans dando aula no colégio do filho. No país que tira foto com jogador de futebol assassino mas exige pena de morte pra ladrão de margarina.


E há quem diga que agora a mulher não é mais submissa... Bom, aqui na terra onde eu vivo a maioria das mulheres permanecem caladas em casa por medo de apanhar do marido, porque dependem financeiramente deles ou por medo. Aqui onde eu vivo as mulheres são minorias nas cadeiras universitárias e quase invisíveis nos bancos de Mestrado e Doutorado. São as que ainda ganham menos e trabalham mais. Não importa o quanto as mulheres dancem até o chão nas boates, certamente continuam com medo no caminho de volta pra casa. Isso é ter liberdade e ser empoderada?


Há também aquele falso empoderamento das campanhas publicitárias das marcas de maquiagem. Esquecemos que as empresas descoladinhas continuam sendo empresas: instituições que visam o lucro acima de qualquer bem-estar social ou político. Pergunto: é interessante para essas empresas uma mulher empoderada (de verdade) sem precisar de um batom "lacrador"? A única pessoa que sai ganhando é a contratada para estampar capas de revistas e comerciais vinculados na mídia, continuamos sem provocar qualquer mudança substancial. Essa é a verdadeira apropriação, que transforma uma luta política em disputa de egos, concursos de beleza e discursos rasos.


Eu não compro empoderamento e recomendo que nenhuma mulher aceite migalhas apenas por ser "o que tem pra hoje". Exija mais, lute para ser mais. Não somos apenas consumidores, somos seres humanos e merecemos discursos mais profundos acerca de tudo que afeta nossas vidas.


Até a próxima!

AQUI QUEM FALA É DA TERRA

30 de junho de 2017

Alô, alô, marciano!

Estou desde março sem conseguir postar por causa do último semestre da faculdade mas acabooooooou *tocando we are the champions ao fundo*

Elis Regina
Também estava bem desanimada com os rumos desse mundo blogueiro, mesmo no meio alternativo, parece sempre mais do mesmo. Eu estava querendo ser uma coisa que não sou. Não uso maquiagem todos os dias e faz algum tempo que meu guarda-roupa deixou de ser alternativo, de fato. Hoje em dia sou muito mais minimalista e básica

Me tornei uma espécie de "gótica aposentada": não uso o visual, não frequento lugares e/ou casas noturnas e não procuro saber de novas bandas do estilo, prefiro as já conhecidas e tradicionais. Fui descobrir outras coisas, me reapaixonar por música brasileira, dançar com Jorge Ben e pensar através do rap - coisas impensáveis para a Carolina de uns anos atrás. 

Tudo isso acabava refletindo no que eu sentia quando abria o blog e tentava escrever alguma coisa. Passei anos da minha vida tentando ser outra pessoa para agradar os outros e isso não me fez bem. Se conhecer também implica em saber o que é feito para nós, o que podemos gostar nos outros mas não cabe em nossa vida. E eu estou num grande processo de autoconhecimento.

Enquanto preparo posts e me "aqueço" novamente para tudo isso, já estão seguindo as redes sociais? Tem a página Alternativa GG no Facebook e o Instagram (@alternativa.gg)

#GordaPodeSim: CROPPED

24 de março de 2017

cropped plus size - Margot Meanie


Uma das peças que voltou com tudo desde a redescoberta dos anos 80 na moda foi o cropped top. É fácil encontrar vários modelos em lojas de departamentos, mas ainda continua um tabu para o guarda-roupa de uma gorda. Dizem que é o tipo de peça que você ama ou odeia - eu particularmente nunca nem provei, pra falar a verdade (olá insegurança, minha velha amiga). Mas vamos combinar: são lindos e também foram feitos para nós!

O blog Moda de Subculturas já falou sobre o cropped nas tendências alternativas e contou um pouco da história dessa peça. Nem preciso dizer que o post tá incrível e cheio de história né?

Se você tá buscando inspiração para começar a usar um cropped plus size, aqui está:


Luciana (@luziehtan) em dose dupla porque essa mulher é demais - Crystal Coons (@sometimesglam)
A do meio é a Gabi Fresh (@gabifresh)
Chanté Burkett (everythingcurvyandchic) - Cindy Pineda (@cidscloset) - Margot Meanie (@margotmeanie)
Heidi Grotesque (@heidigrotesque) - Margot Meanie (@margotmeanie)

Se fosse pra eu usar, certamente começaria com um look meia-estação, com um casaquinho por cima. Autoconfiança não é uma coisa que aparece do dia para a noite mas podemos construir pouco a pouco, o importante é começar e NUNCA deixar de usar algo que queremos por causa dos olhares de outras pessoas :)
#GordaPodeSim é uma série de posts dedicados a desmistificar os tabus impostos pela moda de que mulheres gordas não podem usar determinados tipos de roupas; O intuito é servir de inspiração para todas nós. Tem alguma sugestão? Deixe nos comentários!

UNIVERSO ALTERNATIVO: TUDO O QUE ME INSPIRA HOJE

15 de março de 2017


Mais um post do Projeto de Escrita Mensal, do grupo Universo Alternativo! O tema de março é "tudo aquilo que me inspira":

  • Estudos em Ciências Humanas

Nada me deixa tão inspirada quanto ler um bom livro, descobrir outros pensamentos e aprender coisas novas. Sou viciada em estudar, às vezes até sem necessidade (nas férias da faculdade, por exemplo). Sempre digo que o verdadeiro empoderamento é o conhecimento, porque não se perde com água e sabão, é algo realmente seu e se multiplica quando compartilhado. Apesar de ser quase formada em História, tenho uma paixão enorme por Ciências Sociais e Filosofia.

  • Pessoas

Nada é tão complexo quanto o ser humano, mesmo aqueles que nos causam pavor. Gosto de conhecer a história das pessoas, suas lutas, formas de ver o mundo, às vezes tão distintas dos meus costumes... É bom parar para refletir e descobrir que você se tornou alguém melhor por causa do outro. Aliás, é através da relação com o outro que definimos nossa própria personalidade, seja por afinidades ou por diferenças. 

  • Música

Pode até parecer clichê mas a música me inspira totalmente! Sou uma mistura louca de vários ritmos, desde o gótico tradicional, punk, MPB e até rap. A música me faz viajar sem sair do lugar, alimenta minha alma, me fortalece e me ensina. Minhas maiores inspirações são Chico Buarque e Eduardo Taddeo.

  • Ser professora

Desde criança eu sempre quis ser professora, sempre gostei de ensinar e tenho muita paciência. Porém, não tenho nenhum "dom" não. Ser professora exige técnica, estudo e constante aperfeiçoamento. Educar uma criança é ter a chance de escrever um futuro diferente, mesmo que as condições de trabalho sejam tão ruins. 

Blogs participantes

4sphyxi4
Lady Dark's
Admirável Inconstância
Vultus Persefone
Eccentric Beauty
Relíquias da Lara
Panzoca
Women Rocker
Alkymist
Necro Side
This is my world
All Mine
Rumor and Horror
Tory Belmont
Diva Alternativa
Jéss Ribeiro

Post coletivo do grupo Universo Alternativo, criado pela Jaqueline (4sphyxi4)

UNIVERSO ALTERNATIVO: O QUE APRENDI COM A BLOGOSFERA?

3 de março de 2017


O primeiro post dessa série foi sobre a história do meu blog, lembram? No mês de fevereiro o tema escolhido foi sobre o que aprendemos com a blogosfera. Parando pra pensar, aprendi muito desde 2012 por essas bandas:

Nem tudo é o que parece. Tem muita gente com ótimas fotos, caras e bocas, maquiagens impecáveis - tudo no meio virtual. Mas quando conhecemos pessoalmente percebemos como são cheios de arrogância, preconceito e falta de caráter. Acontece né?

Em compensação, também conheci várias pessoas inteligentes, sensatas, dispostas a ensinar e aprender com os outros. Isso é uma das coisas que mais me motivam a permanecer no mundo da blogosfera, apesar de tudo.

Somos totalmente responsáveis por tudo que escrevemos e publicamos, ainda que ninguém leia. A internet deu voz pra muita gente, o que é algo bom, mas poucos se lembram de que isso significa também ter responsabilidade. Nem tudo é só questão de "opinião".

Quando a gente se preocupa com o conteúdo, criar um post se torna ainda mais difícil! Eu levo horas escolhendo as fotos, pensando no texto (e revisando mil vezes tudo que escrevo) e quase nunca saio plenamente satisfeita, mas faço de coração <3

Blogs alternativos são um mundo a parte! Eu sempre fui muito fechada para fazer amizades, mas foi através dos blogs de pessoas alternativas espalhadas nesse mundão que percebi: não estou sozinha. É possível criar laços virtuais, trocar inúmeras vivências e experimentar uma grata sensação de pertencimento.

Blogs participantes:

4sphyxi4 
Lady Dark's 
Admirável Inconstância 
Vultus Persefone 
Eccentric Beauty  
Relíquias da Lara 
Women Rocker
Alkymist
Necro Side
This is my world
All Mine
Rumor and Horror
Tory Belmont
Diva Alternativa


Post coletivo do grupo Universo Alternativo, criado pela Jaqueline (4sphyxi4

META DE LEITURA DE 2017

20 de janeiro de 2017

Meta de Leitura de 2017


É a primeira vez que faço uma meta de leitura. Em 2016 eu bem que tentei, mas tanta coisa aconteceu e eu não consegui ler nem a metade do que eu gostaria. A faculdade de História exige uma carga bem alta de leituras e nem sempre eu consigo sair dessa área (quase nunca, na verdade) mas em 2017 eu estipulei algumas metas: ler mais sobre antropologia, sociologia e teorias do feminismo. Alguns dos escolhidos foram:



1. "Serial Killer - Louco ou Cruel?", de Ilana Casoy: Eu amo ler sobre crimes e psicologia forense (quase cursei Psicologia por causa disso!) e esse livro está na minha lista de "quero ler" há muito tempo! Já comecei a leitura em janeiro.

2. "Um Toque de Clássicos - Marx, Durkheim, Weber", de Tânia Quintaneiro: Tive contato com alguns capítulos desse livro durante a faculdade e numa matéria eletiva que cursei no quinto semestre, de Introdução a Ciências Sociais. Muitos falam de Marx e nunca leram uma linha sequer do que ele escreveu... assim não dá! Esse livro vai ser uma introdução para os meus estudos sobre sociologia no futuro.

3. "Vigiar e Punir", de Michel Foucault: Essa será uma releitura mais profunda, porque li esse livro basicamente no trem, sem poder fazer minhas amadas anotações. Quero ler com mais calma, refletindo e associando com conteúdos que antes eu não tinha conhecimento.


4. "A Civilização do Espetáculo", de Mario Vargas Llosa: Faz uma radiografia da cultura nos tempos atuais, de uma sociedade que vive de espetáculo. Conheço pouco do autor, mas sei que ele é bem afiado e crítico, do jeito que eu gosto.

5. "Casa-Grande & Senzala", de Gilberto Freyre: Também li durante a faculdade. Será uma releitura mais aprofundada desse que foi um dos principais nomes da historiografia brasileira. O livro fala sobre a formação da família patriarcal brasileira (patriarcal com sentido diferente do que ouvimos no movimento feminista tá?) e das relações econômicas do período colonial escravocrata. 

6. "Sobrados e Mucambos", também de Gilberto Freyre: Li poucos capítulos durante 2016. É como uma continuação de Casa Grande e Senzala, só que dessa vez Freyre analisa a decadência do sistema escravocrata e a vinda da modernidade, que muda (mas nem tanto) as relações sociais e econômicas. 


7. "1984", de George Orwell: Outro livro que estou querendo ler há tempos! É um romance distópico sobre o cotidiano num regime totalitário comunista. 

8. "A Revolução dos Bichos", também de George Orwell: Outro clássico moderno indispensável. É uma fábula sobre as relações de poder.

9. "Origens do Totalitarismo", de Hannah Arendt: Ela é uma das minhas autoras preferidas e ainda não tinha conseguido ler essa obra completa. Também é indispensável pra qualquer um que se interesse por ciências humanas, sociais e política. 

10. "Vida para Consumo", de Zygmunt Bauman: Outro autor querido e obrigatório na minha meta de leitura. Ele fala muito sobre o conceito de pós-modernidade e relações sem laços profundos, criticando o modo capitalista de vida onde tudo é descartável.


11. "Aprender Antropologia", de François Laplantine: Também tive contato com partes da obra e quero me aprofundar. É indispensável conhecer a antropologia para entender as diferentes formas de viver, as sociedades e a cultura que elas produzem.

12. "A Doutrina Anarquista Ao Alcance de Todos", de José Oiticica: Como eu falei no último post de 2016, comecei a pesquisar sobre anarquismo e movimento operário no Brasil. Quero ler mais autores anarquistas esse ano e começar a produzir meu próximo trabalho acadêmico nesse campo. 










E vocês, também fizeram alguma meta de leitura? Já leu algum livro que eu citei ou fez uma resenha? Deixa aqui nos comentários! Farei resenha de todos os livros citados. Talvez não poste todas aqui, porque estou planejando criar um blog focado em História e Política junto com meu marido, a não ser que vocês peçam alguma resenha em particular :) 

UNIVERSO ALTERNATIVO: A HISTÓRIA DO MEU BLOG

15 de janeiro de 2017

A história do meu blog - Grupo Universo Alternativo

Quando eu cheguei aqui na internet tudo era mato. Tudo bem, na verdade era o tempo da internet discada e minha história com a blogosfera começa com o Flogão e o Fotolog. Sempre gostei de escrever e dividir alguns pensamentos, ainda que hoje em dia sinta uma baita vergonha de ler tudo aquilo de 2005 (que bom que a gente cresce!) mas guardo com muito carinho esses arquivos, porque conheci gente que mantenho contato até hoje graças ao Flogão.

Na época não havia o termo "blogueira" e os blogs geralmente eram espaços para compartilhar coisas pessoais, como um diário mesmo. Nunca os levei pra frente e eles acabaram no pântano dos domínios esquecidos.

Só fui me dedicar a um blog mesmo em 2012, quando eu estava fascinada pelo mundo da maquiagem e enfiei na cabeça que queria ser maquiadora. Havia criado o blog Tribo Alternativa para dividir um pouco meu conhecimento sobre maquiagem e moda, mas os assuntos variavam muito. Em 2013 fiz meu sonhado curso no Senac, me formei e me decepcionei com a profissão. Acontece né? Mesmo assim mantive o blog até 2015. Eu já não me via naquele blog, mesmo tentando refazer tudo.

Eu queria falar sobre assuntos mais pessoais (como maternidade e empoderamento, por exemplo), moda plus size e cultura alternativa... Assim nasceu o Alternativa GG em 2016, recomeçando tudo do zero. Infelizmente a faculdade tomou grande parte do meu tempo e eu não consegui me dedicar como eu gostaria ao blog, apesar de ter várias ideias na cabeça. Fica a meta para esse ano: conseguir me organizar e escrever, já que essa é uma das poucas coisas que permanecem iguais desde 2005. <3

Blogs participantes:

4sphyxi4
Lady Dark's
Admirável Inconstância
Vultus Persefone
Eccentric Beauty
Relíquias da Lara
Panzoca
Women Rocker
Alkymist
Necro Side
This is my world
All Mine
Rumor and Horror
Tory Belmont
Corp. Goth. Ltda


Post colaborativo mensal do grupo Universo Alternativo, criado pela Jaqueline, do blog 4sphyxi4 <3

 
Todos os Direitos Reservados. || Blog Por Carolina Ribeiro, Design Por Leornardo Lemos